29 jul

Vale ir até São Roque de Minas para comprar queijo Canastra? E como vale!

IMPORTANTE: O De Casa Para O Mundo é exclusivamente um blog de viagens. Para obter informações relacionadas a comercialização dos queijos produzidos na Serra da Canastra, sugerimos que você entre em contato com a cooperativa responsável através do site: www.queijodacanastra.com.br.

Aí um amigo querido chega para mim num belo dia e diz: “estou querendo comemorar o aniversário da namorada na Serra da Canastra, me ajuda a montar um roteiro que passe por três ou quatro fazendas produtoras do queijo mais famoso da região?”. Nossa mãe, só eu sei como foi difícil me controlar e não imediatamente começar a correr em círculos gritando “me leva junto, me leva junto”. Estão lembrados que sou fã incondicional de queijos, não? E que a minha paixão é intensa independente do sabor (suave, picante, ácido, adocicado…), da origem (brasileiro, francês, holandês, suíço…) e da apresentação (derretido, em cubos, ralado, fatiado, de colher…)? Pois então…

+ Já está se animando em ir para São Roque de Minas? Confira aqui as opções de hospedagem!

Fiz a lady, disse que seria um prazer ajuda-lo nessa empreitada e quando já tremia e salivava pensando nos queijos que uma viagem como essa poderia me render, perguntei meio como quem não quer nada… “Vão só vocês dois? Não querem mais duas pessoas para rachar a gasolina e o pedágio?”. E a partir daí foi pura emoção! Tentando entrar em contato com as fazendas, querendo me informar sobre a possibilidade de visitas e horário de funcionamento das propriedades, procurando hospedagem e depois da quarta negativa escutar uma mineirinha comédia dizer que “cêis tem que vim pra cá di qualque jeito, que na rua cêis num drome”! Impagável!

O queijo Canastra é produzido em sete cidades localizadas na região centro-oeste do estado de Minas Gerais, mas é em São Roque de Minas que estão concentrados o maior número de produtores. E foi para lá que nós decidimos ir! Porque grande parte da fama que o queijo Canastra orgulhosamente ostenta hoje só surgiu por causa de gente como o Seu Zé Mário, ganhador do prêmio de melhor queijo artesanal brasileiro por três anos consecutivos e o Joãozinho da Agro Serra, presidente da Associação dos Produtores de Queijo Canastra. Dizem que lá eles vivem no ritmo da natureza e que tudo é feito respeitando o tempo das vacas, do leite e das chuvas. Que cada queijo, além de representar o trabalho de um produtor, representa também a história de sua família. E que muito mais do que produtores, eles são guardiões de toda uma cultura. Gente, nós tínhamos que ver isso com nossos próprios olhos! Bora pra São Roque!

Produtor Zé Mário
Fazenda São Bento | São Roque de Minas
R$ 60 (tradicional) e R$ 30 (pequeno)

O acesso até a Fazenda São Bento se dá pela estrada da Cachoeira do Cerradão, mas como a sinalização não é das melhores, é bem provável que você precise de ajuda para chegar até lá. Se isso realmente acontecer, é só perguntar pela fazenda do Zé Mário, que qualquer um dos 6.686 habitantes de São Roque de Minas será capaz de te ajudar. Ele é famoso na região principalmente por ter abocanhado duas vezes o prêmio de melhor queijo artesanal das Minas Gerais e só não levou para casa a terceira condecoração porque passou a ser considerado hors concours pela organização do evento. Tudo para dar chance aos outros produtores…

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-1

Nós precisamos de ajuda para chegar até lá e quase precisamos de ajuda para sair de lá… Ensaiamos seguir nosso rumo váááááárias vezes , mas todas as vezes em que respirávamos fundo e tomávamos coragem, o Zé Mário ou o seu filho Carlinhos repetiam que ainda era cedo, que era para a gente bater mais um dedo de prosa, que era para a gente experimentar (pela 819819382 vez!) mais um pedaço do queijo que a Valdete tinha deixado sob a tábua… Não arrisco dizer que o tempo para na Fazenda do Zé Mário, mas que ele passa mais devagar isso eu tenho certeza absoluta.

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-2 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-3 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-4

O nome da fazenda é São Bento, o dono da fazenda é o Zé Mário, mas quem coloca a mão na massa aqui é mesmo a Dona Valdete. Que passa toda a sua manhã sozinha (para evitar contaminação!) dentro da queijaria, produzindo queijos que variam entre os tradicionais, com cerca de um quilo, e os pequenos, com aproximadamente 600g. Assim como todas as outras propriedades da região, a produção do queijo é pequena (gira em torno de 18 unidades diárias), familiar (a mãe manda, o pai obedece e os filhos ajudam…) e artesanal (é a própria Dona Valdete que envolve a massa em panos brancos e torce tudo no muque para ajudar na prensagem).

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-5 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-6 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-7

A primeira ordenha é feita no início da manhã (com a ajuda de ordenhadeiras mecânicas, tudo muito limpo e organizado), assim como a produção do queijo. O Zé Mário trata suas vacas com o maior carinho do mundo (o leite da manhã é para os queijos, já o da tarde é para os bezerros…) e a Dona Valdete diz que o ingrediente especial que torna seu queijo tão conhecido é o amor. E depois de passar uma tarde toda lá com eles, nós não temos dúvidas de que seja mesmo isso…

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-8 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Zé-Mário-9

Produtor Onésio Leite (com esse sobrenome, ele é um predestinado!)
Sítio Nossa Senhora Aparecida | São Roque de Minas

É com o leite ordenhado de 70 mimosas das raças Girolando e Caracu que o Sítio Nossa Senhora Aparecida produz os seus 15 queijos diários. A fabricação artesanal poderia sim ser maior (e consequentemente gerar mais dinheiro!), mas quem disse que é isso que ele quer? Na realidade, a intenção do produtor Onésio corre de encontro a essa ideia. Segundo ele, quanto maior a produção, menor a qualidade. E como mais do que produzir queijo essa gente carrega o estandarte do Canastra país afora (com muito orgulho, por favor!), a última coisa que ele deseja nesse mundo é que seu produto perca a essência! Coisa linda, não?

Serra-da-Canastra-Sítio-do-Onésio-1

Dos quatro produtores que visitamos, o Onésio é de longe o mais caipira deles. Antes que alguém chie, eu me antecipo dizendo que pelo menos para mim, caipira é elogio, viu? E o Onésio é sim um legítimo caipira: homem da roça, tímido, acanhado, reservado. Durante o tempo em que estivemos lá, ele ouviu muito, falou pouco e só compartilhou um sorriso conosco quando eu, depois de abocanhar um pedaço considerável de um curado maravilhoso, murmurei que aquele tinha sido o melhor queijo que eu havia saboreado na minha vida (sem exageros…).

Serra-da-Canastra-Sítio-do-Onésio-5

Assim como acontece na Fazenda do Zé Mário, a Helenice, esposa do Onésio, é a pessoa responsável pela produção dos queijos do sítio. O Onésio ordenha mecanicamente as vacas todas as manhãs e passa a bola para a Helenice, que prepara a massa, espreme a danada em moldes redondos, da aquele banho de sal grosso e deposita a joia em prateleiras arejadas só aguardando a cura… Tradição pura, que vem sendo passada de geração em geração e que se depender do Onésio e da Helenice vai seguir firme e forte. No dia em que estivemos no sítio, os dois netos do casal, crianças ainda, nos acompanharam durante toda a visita, prestando muita atenção a tudo o que os avós falavam. Que o Canastra do Onésio siga protegido com eles.

Serra-da-Canastra-Sítio-do-Onésio-4

Trouxemos dois queijos curados do Onésio para casa e como o processo de cura não para, nós fizemos tudo como manda o figurino: deixamos as duas peças num lugar fresco e arejado, dávamos banho de bucha a cada quatro ou cinco dias nas belezuras, sem esquecer de vira-los diariamente. E qual foi o desfecho dessa história? A blogueira que vos escreve alguns quilates mais inchada e uma vontade louca de fazer uma nova visita ao Onésio o quanto antes.

Serra-da-Canastra-Sítio-do-Onésio-3

Produtor João Carlos (mais conhecido como Joãozinho de Messias)
Fazenda Agro Serra | São Roque de Minas
R$ 30 (tradicional), R$ 20 (pequeno) e Canastra Real sob encomenda

O João Carlos é agrônomo por formação e presidente da Associação dos Produtores de Queijo Canastra (Aprocan) por vocação. É único dos quatro produtores visitados que não produz pessoalmente o queijo que vende, apesar haver deixado essa nobre tarefa em ótimas mãos. O José Filho e Ronilda são responsáveis pela ordenha do leite e fabricação do famoso Canastra da Agro Serra e foi ela quem gentilmente nos atendeu quando estivemos por lá. Foi muito rapidamente que estivemos com o Joãozinho que, segundo dizem na cidade, fez tanto por São Roque de Minas que é quase mais respeitado que o prefeito. Sujeito muito simpático!

Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-1

A Fazenda Agro Serra tem quase 300 hectares e a tradicional casinha de queijo (local onde todo o ritual acontece na chamada, com exceção da ordenha) está em franca expansão. Segundo o próprio Joãozinho nos contou, a estratégia de ampliação inclui desde um pequeno empório para a comercialização dos queijos e uma câmara de maturação mais espaçosa até um espaço para visitas guiadas com vista panorâmica para a Serra da Canastra. Coisa chique, puro glamour. É o queijo Canastra definitivamente virando gente grande!

Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-2 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-3 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-4 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-5 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-6

Aproveito o post para agradecer a disponibilidade da Ronilda, que teve uma paciência de Jó conosco respondendo uma infinidade de perguntas. Graças a ela, aprendemos que o Canastra deve idealmente ser consumido curado ou meio curado e com ao menos uma semana de maturação, que ele deve ser mantido fora da geladeira (caso o contrário ficará ressecado!), que para produzir um queijo com cerca de 1 kg são utilizados aproximadamente dez litros de leite, que o pingo é uma espécie de fermento lácteo natural extraído da produção do dia anterior… Ronilda linda, um beijo!

Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-7 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-8 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-9 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-10

A Fazenda Agro Serra produz três variedades do queijo Canastra: o merendeiro ou canastrinha de 300 a 400g, o canastra tradicional de 900 a 1300g e o Canastra Real que pesa de 5 a 7kg. Os dois primeiros são vendidos diretamente na fazenda, já o Canastra gigante é feito somente sob encomenda, sendo entregue em uma embalagem especial de madeira como se fosse um presente embrulhado. Se bem que pensando bem, o que mais poderia ser um Canastra Real que não um presente?

Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-12 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-13 Serra-da-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-14São-Roque-de-Minas-Queijo-Canastra-Fazenda-Agro-Serra-João-Carlos-Leite

Produtor Gilson Batista
Fazenda Conquista | São Roque de Minas
R$ 20 (fresco) e R$ 30 (curado)

A Fazenda Conquista foi a única que acabou entrando nos nossos planos sem querer. Isso porque apesar existir um ou outro produtor mais estrelado, o número de propriedades da região que produz o Canastra passa de mil, chegando a atingir três mil toneladas de queijo por ano. É muito produtor, é muito queijo e se a gente experimentasse um queijo diferente todo dia, demoraríamos quase três anos para degustar todos eles. Mas como turista além de gostar de viajar também tem que ter sorte, calhou da Fazenda Conquista ser a fornecedora oficial de Canastra da pousada onde nós nos hospedamos. E daí que experimentar e se apaixonar pelo Canastra do Gilson no café da manhã a incluir uma visita a sua fazenda foi um pulo!

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Gilson-2

A propriedade do Gilson é grande (34 hectares!), assim como a sua produção diária de leite (por volta de 800 litros). E diferente das outras fazendas que visitamos, o Gilson toca tudo sozinho por lá. Acorda cedo, ordenha as vacas, apronta a massa, prensa-a nos moldes, salga os queijos frescos e pacientemente espera a natureza agir. Trabalho pesado? E como! Mas o sorriso de satisfação que o Gilson abre para contar para a gente que ele vende muito mais queijo do que jamais imaginou ser possível, certamente é a maior recompensa que a Fazenda Conquista poderia receber.

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Gilson-3 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Gilson-4

Queijo curado da Conquista só se for por encomenda. Tudo o que é produzido ali, acaba sendo vendido fresco mesmo. Foi assim com a gente e com outros três carros que chegaram na fazenda atrás do Canastra curado do Gilson. Se isso foi impedimento para que saíssemos de lá carregados? De jeito nenhum! Terminamos de lotar a caixa térmica e saímos de lá com a receita para curar um queijo fresco na ponta da língua: lugar fresco e arejado, banho a cada quatro ou cinco dias, virando-os diariamente. Uai, sô, que trem bão!

Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Gilson-5 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Gilson-6 Serra-da-Canastra-Fazenda-do-Gilson-1São-Roque-de-Minas-Queijo-Canastra-Fazenda-Conquista-Gilson-Batista



Isento-Rodape


Talvez você goste destes posts também...


Não seja egoísta... Compartilhe! :)

58 comentários em “Vale ir até São Roque de Minas para comprar queijo Canastra? E como vale!

  1. Por um acaso estava pesquisando sobre Inhotim, e descobri seu blog. Agora acabei de viajar através de seus belos textos na Serra da Canastra… Parabéns, pela leveza e clareza de seus texto…

  2. olá Thelma, agradavel ler seu texto sobre esta maravilha que é interior, curral ,leite .Queijo ja é muito bom, ainda mais artesanal .

    parabens

    1. Olá Nilza, como vai? Fico feliz que tenha gostado de um dos meus posts sobre o queijo Canastra! E eu não poderia concordar mais com você: queijo artesanal é realmente muito bom! Abraços e obrigada pela visita! Thelma

  3. Olá! Eu quis só saber o que era queijo canastra ( vai vendo, que mal informada…) E me encantei mais com o texto do que com o queijo (apesar de já estar procurando para provar).
    Parabéns, Thelma. Texto agradável, rico em informações e gostoso de ler por saber que você estava no meio do povo da roça!
    Abs, Misleine

    1. Misleine! Que comentário mais carinhoso o seu! Fiquei muito, muito, muito feliz, viu? E a ideia é exatamente essa: compartilhar informações e passar a emoção que é conhecer um lugar como esse! Beijo grande! Thelma

  4. Pessoal… eu sou Carioca e fã dos queijos da Canastra. Já experimentei de diversas fazendas, inclusive estive pessoalmente em 3. Mas o melhor de todos, disparado, é o do Zé Mario. Comprei mais de 30… foi uma briga na família.
    E o melhor é que o queijo fica mais gostoso a cada dia q passa.

  5. Boa noite.
    Antes de mais nada parabéns pelo seu artigo, leitura agradável e dicas super legáis. Pretendo fazer esse passeio a SRM em março de 2017, e queria saber sé é fácil achar essas Fazendas que vc descreveu, por acaso vc seguiu o GPS ou foi de quem tem boca vai a Roma!
    Att.
    Alexandre.

    1. Olá Alexandre, boa tarde! Olha, São Roque de Minas funciona basicamente na base do “quem tem boca vai a Roma” mesmo. A cidade é bem pequena e como praticamente todos os seus moradores se conhecem (ainda mais quando se tratam dos produtores de queijo), se você perguntar para qualquer pessoa na rua como faz para chegar na Fazenda do Zé Mário ou do Onésio por exemplo, você certamente não terá problemas. Ah, e se quiser incluir mais uma parada no roteiro, a Fazenda Capim Canastra do Guilherme Ferreira foi premiada em 2015 no Mondial du Fromage de Tours na categoria “massa prensada não cozida de leite cru de vaca”, deixando para trás mais de 600 queijos de 23 países. Você certamente irá adorar! Abraços e boa viagem! Thelma

    1. Oi Auler, tudo bem? Nós não chegamos a conhecer Piumhi, então eu infelizmente não poderei te recomendar nenhum restaurante por lá, mas em São Roque o Restaurante da Dona Inês, o Zagaia Bar e o Pesque Pague Garça Branca são ótimas opções, viu? Os três são bem simples, beiram o rústico e servem basicamente comida caipira (bem feita e bem temperada)! Para quem gosta, é literalmente um prato cheio!
      Abraços e boa viagem!
      Thelma

  6. Assim como que não querendo ver mais um blog com comentários dirigidos, quase não li. E como iria perder! Achei muito divertido e instrutiva a descrição de sua viagem à Cerra da Canastra, São Roque, lugar sagrado por que gosta de queijo e venerado pelos mineiros. Alem de muito bem humorado suas fotos nos faz querer estar lá, “cheguei a salivar” vendo todos aquele queijos tão bem retratados e posicionados.
    Parabéns, com certeza irei a São Roque por seu blog, e não irei sozinho para ter com quem compartilhar tal maravilha.

    1. Luiz, que comentário mais querido o seu, fiquei muito feliz em recebe-lo! A minha ideia ao escrever o post foi exatamente essa: fazer com que o leitor ficasse com água na boca e incluísse uma ida a São Roque em seus planos o quanto antes! Visite sim a Serra da Canastra e volte para compartilhar conosco como foi sua experiência. Esperamos que seja incrível como a nossa!
      Abraços,
      Thelma

  7. queria ir ate ai com minha esposa queria saber de alguma pousa boa e barata bem aconchegante e visitar algumas queijaria da regiao obrigado

  8. Fiquei impressionada com tudo. Deslumbrante. Eu estava pesquisando sobre queijos e vi essa matéria espetacular. Tenho uma loja pequena e gostaria de colocar queijos e doces,eles comercialuzam?Sou de Bh. Agradeço se puder responder.
    Um abraço!

    1. Olá Maria licia, tudo bem com você? O De Casa Para O Mundo é um blog de viagens e nós apenas escrevemos a respeito dos queijos produzidos na Serra da Canastra. Para que você consiga as informações que busca especificamente sobre os queijos e doces produzidos nessa região, sugerimos que entre em contato com a cooperativa responsável através do seguinte endereço: http://queijodacanastra.com.br.
      De qualquer forma, agrademos a sua visita em nosso blog!
      Abraços,
      Thelma

  9. Estou chegando na Serra da Canastra no inicio de fevereiro e queria umas dicas de hospedagem. Planejei ir primeiro a Piuhim e depois a Vargem Bonita e finalizar em São roque de minas, pois gostaria de conhecer alguns produtores de queijo e poder provar a diferença entre eles e trazer para o Rio de Janeiro essa experiencia e também alguns queijos pra mim e pros amigos.
    Será que seria uma boa ir assim, de cidade em cidade ou seria melhor ir direto a Sao Roque?

    1. Oi Luiz, tudo bem? Como você vem do Rio de Janeiro, a ordem das cidades deverá ser essa mesmo: Piumhi, Vargem Bonita e por último São Roque de Minas. Vargem Bonita e São Roque de Minas são próximas entre si, mas Piumhi fica um pouco mais distante das duas primeiras. Para não ter tanto gasto com hospedagem e conseguir aproveitar o que a região tem de melhor, você pode primeiro se hospedar em Piumhi e aproveitar para conhecer Vargem Bonita quando estiver seguindo rumo a São Roque de Minas, onde também seria legal se você conseguisse se hospedar. Em São Roque de Minas, nós nos hospedamos na Pousada Barcelos e a recomendamos 100%. Como nós não visitamos as outras duas cidades, eu infelizmente não poderei te ajudar! De qualquer forma, tenho certeza que você encontrará muitas opções em ambas disponíveis no Booking.com.
      Super obrigada pela visita e boa viagem!
      Thelma

  10. gosto mto deste queijo ,parabéns!mas gostaria de saber como receber a mercadoria em minha cidade..moro em ourinho sp e gostaria de revender queijos se posivel doce tbm!!

    1. Olá Ivan, tudo bem com você? O De Casa Para O Mundo é um blog de viagens e nós apenas escrevemos a respeito dos queijos produzidos na Serra da Canastra. Para que você consiga as informações que busca especificamente sobre os queijos produzidos nessa região, sugerimos que entre em contato com a cooperativa responsável através do seguinte endereço: http://queijodacanastra.com.br.
      De qualquer forma, agrademos a sua visita em nosso blog!
      Abraços,
      Thelma

  11. parabéns pelo artigo. deu aquela vontade de fugir pra lá para devorar esses queijos! conte-me mais sobre a estada na pousada. instalações boas ?

    1. Oi Antonio, ficamos hospedados na Pousada Barcelos, que apesar de simples oferece tudo o que um hóspede necessita. Ela está estrategicamente localizada: a apenas 6km de uma das portarias do Parque Nacional da Serra da Canastra e a 12km da nascente do Rio São Francisco. Grande parte dos produtores de queijo Canastra também estão localizados não muito longe dali, é possível visitar três ou quatro em único dia. Vá que você não irá se arrepender!
      Abraços,
      Thelma

    1. O “problema” é que quanto mais curado o Canastra fica, mais rijo e sólido ele se torna, Evandro. E morde-lo e mastiga-lo se torna quase impossível…
      Abraços,

    1. Oi Evandro, o que é bem curado para você? Quantos meses? Porque a gente tinha uma peça aqui em casa com quase oito meses e nós ralamos a casca em cima de uma bela pasta! :)
      Abraços,
      Thelma

  12. Eu gostaria de saber também sobre a região do serro. É perto da Canastra? Vou descer do Tocantins para RJ daí gostaria de aproveitar a viagem e conhecer regiões que produzem queijos em Minas Gerais. Bjs! Adorei seus posts.

    1. Oi Catia, tudo bem? Então, a cidade de Serro está situada no centro-nordeste de Minas Gerais, distante 230 quilômetros de Belo Horizonte e mais de 500 quilômetros de São Roque de Minas. Eu particularmente acho complicado (e cansativo!) incluir as duas regiões numa mesma viagem, mas isso depende muito do tempo que vocês tem disponível e do ânimo em percorrer grandes distâncias (se bem que quem faz “Tocantins – Rio de Janeiro” não tem medo de estrada, não é mesmo?). Meu conselho para você é o seguinte: ao montar o seu roteiro, inclua nele a região produtora do queijo que mais te agrada (Canastra x Serro!). E na sua parada em Belo Horizonte, corra até o Mercado Municipal da cidade e compre lá produtos da região que ficou de fora! No Mercado a oferta é grande e os preços normalmente mais em conta do que encontramos em outros estados!

      Beijo e obrigada pela visita!

      Thelma

  13. Oi Thelma, acabei de conhecer sua página. Sou de Fortaleza, estou viajando de moto com meu marido. Estamos em Poços de Caldas. Estávamos em dúvida se seguiríamos nosso roteiro de volta para casa pelo litoral ou pelo interior. Após ler seu post, não pensei duas vezes, vamos para a Serra da Canastra. Adorei sua página. Se quiser mandar alguma sugestão, será bem vindo.

    1. Oi Katharine, tudo bem? Ficamos muito felizes com a sua mensagem, vocês definitivamente não se arrependerão de seguir pela Canastra. Um lugar que nós gostaríamos muito de ter conhecido entre Poços e São Roque de Minas é a cidade de Capitólio. Graças a represa de Furnas, cânions, grutas e cachoeiras acabaram se transformando em atrações turísticas! A cachoeira Lagoa Azul é o cartão-postal da região, se você inclui-la no seu roteiro certamente se surpreenderá!
      Beijos e boa viagem,
      Thelma

    1. Oi Paulo, tudo certo por aí? O De Casa Para O Mundo é um blog de viagens e nós apenas escrevemos a respeito dos queijos produzidos na Serra da Canastra. Para que você consiga as informações que busca especificamente sobre os queijos produzidos nessa região, sugerimos que entre em contato com a cooperativa responsável através do seguinte endereço: http://queijodacanastra.com.br.
      De qualquer forma, agrademos sua visita em nosso blog!
      Abraços,
      Thelma

  14. Olá, vou conhecer Araxá no próximo mês, mas tenho pouco tempo, não vai dar para ir até a Serra da Canastra. Sabe me dizer se em Araxá tem algum lugar que vende o queijo da canastra legítimo? Obrigada!

    1. Olá Neide, tudo bem? O ideal é que você entre em contato com a própria Associação Regional dos Produtores de Queijo Minas Artesanal em Araxá, eles certamente poderão te ajudar com maior precisão. Segue o telefone: 34 3661.5580 ou 34 8805.3612.
      Boa sorte e boa viagem!
      Thelma

  15. pretendo comprar queijo para revender como faso para ter os precos tem como mandar o preco do queijo fresco

    1. Oi Euclides, tudo bem com você? O De Casa Para O Mundo é um blog de viagens e nós apenas escrevemos a respeito dos queijos produzidos na Serra da Canastra. Para que você consiga as informações que busca especificamente sobre os queijos produzidos nessa região, sugerimos que entre em contato com a cooperativa responsável através do seguinte endereço: http://queijodacanastra.com.br.
      De qualquer forma, agrademos imensamente o seu contato.
      Abraços,
      Thelma

  16. bom dia gostaria muito de receber informações e orientações como poderia ter para consumo da minha família os queijos fabricado na serra da canastra experimentei uma vez nunca mais esqueci ,gostaria onde posso encontrar estou em itaperuna interior do estado do rio de janeiro aproveitando a oportunidade parabenizo pelo boa qualidade dos produtos
    sem mais aguardo resposta
    att. jose antonio de paula

    1. Olá José Antônio, como vai? O De Casa Para O Mundo é um blog de viagens e nós apenas escrevemos a respeito dos queijos produzidos na Serra da Canastra. Para que você consiga as informações que busca especificamente sobre os queijos produzidos nessa região, sugerimos que entre em contato com a cooperativa responsável através do seguinte endereço: http://queijodacanastra.com.br.
      De qualquer forma, agrademos imensamente o seu contato.
      Abraços,
      Thelma

  17. Vamos a Inhotim no dia 26 a 31 de outubro Comemorando o niver do marido .Vamos pelo roteiro aqui descrito ,estamos anciosos para conhecer o museu e os queijos .,Obrigada pelas dicas de viagem
    ,

    1. Olá Marly, tudo bem? Ficamos muito felizes em receber seu comentário e super animados com o seu roteiro de viagem! Inhotim e São Roque de Minas (uma das cidades onde se encontra produtores do queijo Canastra) estão pouco mais de 300km distantes entre si, mas como você viajará de 26 a 31 de outubro, acreditamos que você terá tempo de sobra! Volte depois para nos contar como foi!
      Beijo e boa viagem!
      Thelma

    1. Oi Evandro, estou curando um Canastra em casa e vou te explicar exatamente como eu faço: abro um “fio de água” na torneira, dou uma molhada geral no queijo, tiro o bonito debaixo da água, esfrego bem toda a sua superfície com uma daquelas esponjas para cozinha e depois volto o Canastra para debaixo do “fio de água” na torneira novamente só para limpar os excessos. É super importante que você seque o queijo com bastante cuidado! E preste atenção se ele tem algum furo em sua superfície, porque se tiver, a água vai entrar ali dentro e isso não pode acontecer! Repito esse processo uma vez por semana, mas o queijo é mantido em lugar fresco e virado diariamente, viu? Boa sorte aí, dá trabalho mas vale a pena! Beijo,

  18. Legal Thelma
    Hoje estou aqui em Passos MG e comprei o queijo do Gilson em um supermercado local.
    R$ 17 o quilo. Show de bola!!!!

  19. Adorei o roteiro e quero segui-lo, para conhecer nossos maravilhosos queijos da Canastra. Vcs tem alguma dica de hospedagem na região? Algum ponto estratégico p visitar as fazendas?

    1. Oi Vania, tudo bem? Nós ficamos hospedados em São Roque de Minas, porque as propriedades que queríamos visitar ficavam nessa cidade. São Roque é bem pequena, então qualquer pousada da cidade vai te atender perfeitamente. Nós ficamos hospedados na Pousada Barcelos (www.canastra.tur.br), que apesar de simples nos recebeu muito bem. Se precisar de mais alguma dica, nós estamos por aqui! Beijo, Thelma

    1. Oi Evandro, tudo bem? Demorei para responder o seu comentário porque eu simplesmente não consegui confirmar os valores do queijo do Onésio para você. Enviei um email para a filha dele, tentei ligar váááááááááááárias vezes no número de celular que me disseram ser do próprio Onésio e nada deu certo! De qualquer forma, apesar de não ter conseguido confirmar os valores exatos dos queijos produzidos no Sítio Nossa Senhora Aparecida, te garanto que eles não são muito diferentes dos valores dos demais queijos produzidos pelos outros produtores de Canastra (variam entre R$ 20 e R$ 60).
      Abraços,
      Thelma

  20. Olha euuuu hahahah!!
    Podíamos já pensar num próximo destino focado em comida e bebida hein?!
    Foi mto bom!
    Beijo beijo

  21. Esse queijo é maravilhoso, onde comprar ? , estou em Porto Ferreira estado de SP, vcs vendem com alguma loja online?Fico com minha boca cheia de água só de pensar no gosto..

    1. Olá Maria Cecilia, tudo bem com você? Na cidade de São Paulo existem duas lojas especializadas em queijos artesanais brasileiros: A Queijaria, que fica na Vila Madalena e agora tem uma loja virtual (http://www.aqueijaria.com.br) e a Mestre Queijeiro, que fica em Pinheiros (http://mestrequeijeiro.com.br). Ambas apoiam os pequenos produtores nacionais e definitivamente valem a visita quando você estiver em São Paulo! Abraços e obrigada pela visita, Thelma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *