07 dez

Onde comer em Fernando de Noronha!

Varanda, Xica da Silva, Mergulhão, Cacimba Bistrô, O Pico, Restaurante do Zé Maria, Restaurante Du Mar, Teju-Açu, TriboJu etc etc etc. É lógico que ninguém investe numa viagem até Fernando de Noronha tendo a gastronomia como objetivo principal, mas todo mundo aqui tem que concordar que aquece nossos corações (e aquieta as nossas lombrigas) saber que existem ótimas opções de “papa delícia” na ilha, não? Opa, e como! Todo mundo que já esteve em Noronha tem seu restaurante preferido na vida lá (#achochique) e quando eu comentava para onde estava embarcando nos próximos dias, dicas e mais dicas eram o que não me faltavam. Anotei tudo, engatei a Joelma nas costas (Joelma é o meu mochilão ma-ra-vi-lho-so!) e caí no mundo!

Confesso que fiz miséria! Não economizei muito não, pelo menos não com alimentação, mas acabei apertando o cinto de outras formas sim. Já tinha decidido não alugar um buggy e passei os sete dias a base de muito sebonas canelas e carona. Ah, e o bom e velho esquema do linner (lunch + dinner ou almoço + jantar) segue indefectível: como o café da manhã já estava incluído na diária da pousada mesmo, eu me alimentava como uma figurante de novela mexicana logo cedo e só ia sentir fome novamente no final da tarde, quando então pagava de ryca e ia em algum restaurante pagar R$ 80 ou R$ 90 num prato por pessoa. Sim, repetindo… R$ 80 ou R$ 90 num prato por pessoa. Mais um bom drink (porque tudo no Nordeste tem farofa e eu não arrisco comer farofa sem pelo menos uma água junto!) e os 10% do serviço… Sente o drama, querido leitor, sente o drama! Mas você quer o que também, hein? Curtir um lugar como esse e ainda pagar barato? Mas é lógico, Thelma…

Fernando-de-Noronha-Praia-da-Conceição-Morro-do-Pico
Xica da Silva, Cacimba Bistrô, O Pico, Mergulhão, Varanda e Du Mar: esses foram os restaurantes recomendados nos quais eu gastei EM MÉDIA R$ 120 em refeições só para mim… Fuém, fuém, fuém… Que fique claro que eu não consumi álcool em nenhum deles e raramente arrisquei uma entrada (a não ser quando tinha alguma sugestão especial de algum amigo). Já uma sobremesinha básica eu confesso que esteve presente vez ou outra sim, ainda mais depois que eu descobri uma delícia chamada Cartola (queijo manteiga, banana, açúcar e canela) e simplesmente não consegui viver mais sem depois!

Já na categoria dos mais “low profiles” que eu tive a satisfação de conhecer estão o Restaurante da Mãezinha, Restaurante da Edilma e Tapioca da Babalu. A Mãezinha é uma instituição na ilha, é tipo um magazine das antigas! É uma mistura de farmácia, bar, restaurante e loja de souvenir que faria inveja ao finado Mappin. Difícil encontrar alguém que já esteve na ilha e não tomou ao menos um sorvete lá. Já o Restaurante da Edilma entrou na minha vida meio sem querer querendo. Foi um rapaz da própria ilha com quem conversei que me indicou o lugar, que está estrategicamente localizado no coração da Vila dos Remédios. Os pratos são fartos e os valores cobrados são os que mais se aproximaram do justo (coisa rara em Noronha…). A Tapioca da Babalu definitivamente é o melhor custo-benefício de Noronha. O cardápio não é enorme, mas as tapiocas são bem servidas e bastante saborosas. Era lá que eu e as meninas que conheci na ilha “enchíamos o bucho” antes de seguirmos para o forrózinho da noite!

Xica da Silva
Foi o primeiro restaurante que eu conheci em Noronha, já que ele estava estrategicamente localizado a 600m de distância da minha pousada. Foi o único também onde eu tive que enfrentar uma fila de espera considerável até ser acomodada, algo em torno de 30, 40 minutos. O camarão empanado com coco e arroz cremoso de abóbora que ilustra o post valeu R$ 86 e como a minha fome não ia muito além disso, eu acabei parando por aí mesmo. Vi muita gente compartilhando as “delícias do mar”, que apesar de ainda mais caras alimentam duas pessoas famintas ou três com mais ou menos fome. A comida é bem boa, assim como o atendimento. O valor cobrado é alto, mas dentro dos padrões Noronha.

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Xica-da-Silva-Salão-Interno-foto-oficial-site Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Xica-da-Silva-Cardápio Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Xica-da-Silva-Camarão-Empanado-e-Arroz-Cremoso-de-Abóbora
Cacimba Bistrô
Eu sinto uma desconfiança muito grande de restaurantes que tem em seu cardápio pratos que homenageiam famosos, tipo macarrão instantâneo da Mariazinha da Candongas (#fake)! Por isso quando soube que o Cacimba tinha seu menu quase que completamente baseado nos habitués da Ilha de Caras, eu confesso que torci o nariz. Estrategicamente localizado no coração da Vila dos Remédios, em frente ao Palácio São Miguel e na mesma rua da agência dos Correios, o Cacimba Bistrô é roots e requintado ao mesmo tempo e serve pratos BEM saborosos. No Cacimba eu pedi uma entrada ousada (pastel de lagosta a Bruno Gagliasso) e já que eu estava na pegada louca da lagosta, fui de espaguete ao frutos do mar (coisa phyna). Caro? Caro pacas, pelo menos para moi, mas vale o investimento! As lombrigas agradecem…

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Cacimba-Bistrô-Nota-Fiscal Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Cacimba-Bistrô-Fachada Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Cacimba-Bistrô-Espaguete-Com-Lagosta-Frutos-do-Mar Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Cacimba-Bistrô-Cardápio
O Pico
Foi de longe o lugar que eu mais gostei de conhecer em Noronha. Também localizado próximo a minha pousada, O Pico é uma mistura de café/bar/restaurante, galeria de artes e boutique de roupas moderninha. Descrevendo assim parece que o lugar é uma bagunça, mas o espaço é beeemmm charmoso! Durante o horário de almoço eles servem um menu executivo que sai por R$ 60 e inclui uma entrada, prato principal e sobremesa. Eu gostei BASTANTE e recomendo para todo mundo! Ele está um pouco distante do buxixo, mas é facilmente alcançável mesmo se você estiver a pé como eu. Como diria minha sobrinha de quatro anos, um “papá delícia”, viu?

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-O-Pico-Fachada-foto-oficial-siteOnde-Comer-Fernando-de-Noronha-O-Pico-Nota-Fiscal
Mergulhão
Definitivamente a vista mais linda de Noronha! Muita gente opta por uma refeição tardia quando decide por almoçar no Mergulhão, atrás principalmente do pôr do sol maravilhoso que é possível se apreciar dali enquanto se petisca, se beberica e brilha MUITO! O atendimento estava bem confuso no dia em que almocei no Mergulhão e o tal do pôr do sol acabou ficando para outro dia, porque os funcionários estavam começando a preparar o espaço para um casamento, adivinhem em que horário? Bem quando o astro-rei iria se pôr! De boba essa noiva não tinha nada, hein? Ah, e além da vista bafônica, o cardápio do Mergulhão é – apesar de caro – de-li-ci-o-so! Ou seja, tem bala na agulha? Vai lá sem medo!

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Mergulhão-Geral-foto-oficial-site Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Mergulhão-Cardápio-001

Varanda
Não foi paixão a primeira vista não! Fui à pé, caminhando tranquilamente, cheguei assim que o restaurante abriu e ele simplesmente “não brilhou” aos meus olhos. Eu devia estar com a expectativa muito alta, esperando outra vista bafônica, mas ao invés disso dei de cara com um galo enorme em cima de uma das mesas externas do Varanda (fiz até uma foto, mas não vou postar por respeito ao pobre galo, hahahahahaha!). O atendimento também foi bem OK e quando eu estava quase desanimando com a experiência toda, a minha sobremesa finalmente chegou. “Banana frita intercalada com queijo de manteiga, polvilhado com açúcar e canela”. E com vocês, CARTOLA! Já comi muito dessa delícia na minha vida e falo sem medo de errar: uma das melhores ever!

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Varanda-Salão-Interno-foto-oficial-site Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Varanda-Cardápio-001 Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Varanda-Sobremesa-Cartola

Restaurante Du Mar
Sendo muito sincera, eu nem me lembro como o Du Mar entrou na minha vida. Repassei minhas anotações agora pouco para poder escrever esse post e ele não estava listado lá, então… MISTÉÉÉÉÉÉRIO! Mas quer saber? Apesar do enigma, o Du Mar foi um dos restaurantes que eu mais gostei em Noronha. O atendimento foi incrível e não sei se foi porque eu estava sozinha e as pessoas normalmente se compadecem dos viajantes solitários (#notnecessary), mas os garçons me trataram como um “bebê gigante”, o que tornou minha experiência ainda mais singular. E o cardápio? Ah, o cardápio me deixou saudades… Sem falar que Na minha humilde opinião, entre os restaurantes mais “ajeitados” o Du Mar é o que pratica os valores mais corretos.

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Du-Mar-Fachada-foto-oficial-site Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-Du-Mar-Cardápio
Restaurante da Mãezinha
Disse lá no começo do post e faço questão de repetir: é praticamente uma instituição na ilha. Para vocês terem ideia de como a atuação da Mãezinha é variada, eu almocei uma tapioca lá, reabasteci meu estoque de repelentes e ainda comprei um cabo para carregar a GoPro que eu havia esquecido em casa. Ou seja, tem de tudo na Mãezinha e você invariavelmente vai acabar gastando algum dinheiro lá. Estrategicamente localizado no olho do furacão (no Centro da Vila dos Remédios), o cardápio pode não ser dos mais elaborados de Noronha, mas que mata a fome e a sede isso é fato!

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Lojinha-da-Mãezinha-Cardápio-001 Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Lojinha-da-Mãezinha-Cardápio-002

Restaurante da Edilma
Esse lugar foi um achado! Me juntei a outras duas gatas garotas que estavam circulando por Noronha de forma independente e chegamos no Restaurante da Edilma por indicação de um guia turístico que conhecemos na Praia do Sancho. O lugar é simples, mas os pratos são fartos e muito bem feitos. Éramos três pessoas famintas e o prato que pedimos alimentou a todas nós! Alguns valores podem assustar os desavisados, mas considerando que um prato pode ser dividido entre um pequeno exército, a conta acaba saindo até que justa!

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Restaurante-da-Edilma-Cardápio-002
Tapioca da Babalu
O melhor custo x benefício de Noronha! Virou nosso ponto de encontro (está lembrado das outras bonitas que eu conheci por lá?) e a gente invariavelmente fazia um pitstop básico na Babalu antes do forró ou do maracatú. As tapiocas são bem saborosas e bastante recheadas. As doces eram as minhas preferidas e me abasteciam bem para o “rala coxa”. Fora que a Babalu e todo o pessoal que trabalha com ela são hiper, mega, ultra simpáticos! Ah, e tem delivery? Opa, tem delivery sim!

Onde-Comer-Fernando-de-Noronha-Tapioca-da-Babalu-Cardápio

Não seja egoísta... Compartilhe! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *