13 jun

O que comer em Portugal: os imperdíveis!

Alheira de Mirandela, Queijo Serra da Estrela, Caldo Verde, Arroz de Marisco, Sardinha Assada, Leitão da Bairrada e Pastel de Belém. Essas são oficialmente as 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa, eleitas depois de uma votação acirrada que contou com quase um milhão de votos em 2011. Das sete, a gente não experimentou somente o Leitão da Bairrada e apesar dessa “falha curricular”, nós acreditamos que felizmente experimentamos tudo aquilo que a gastronomia portuguesa tem de melhor! E foi assim que essa lista nasceu: a partir da nossa gulodice sem fim e da nossa vontade em compartilhar nossa própria lista de TOP 10 com outros esfomeados como nós! Está com fome? Então leia isso!

1) Bacalhau

Foi durante as grandes navegações que os portugueses “descobriram” e lançaram o bacalhau para o mundo, maaaaas os responsáveis pelo desenvolvimento do processo de secagem de peixe ao ar livre foram os vikings no século IX. E a terra natal dos vikings era a Suécia, a Dinamarca e a, háááááá, Noruega! Já ouviu falar que o melhor bacalhau do mundo é o norueguês, não? Pois então, anos e anos de experiência! Mas enquanto os noruegueses beneficiam o peixe, os portugueses o cozinham. E olha, as receitas são infinitas: à Gomes de Sá, Zé do Pipo, à Brás… E os restaurantes para saborea-los? A Casa do BacalhauReviravolta e Príncipe do Calhariz, todos em Lisboa.

O-que-comer-Bacalhau-Em-qualquer-lugar

2) Francesinha

O maior exemplo “nunca te vi, sempre te amei” existente a partir da relação entre brasileiros e portugueses. A Francesinha é um prato típico e originário da cidade do Porto e é uma bomba calórica: duas fatias bojudas de pão de forma recheadas com linguiça, presunto, mortadela e bife, cobertas por queijo e então gratinadas. Gratinado feito, tire-a do forno, acrescente um ovo frito de gema mole, preencha o prato batatas fritas e jogue muito, muito, muito molho de carne na cerveja com piri piri (mix de pimentas típico de Portugal). Juro, dá vontade de chorar de emoção! As melhores estão no Café Santiago e no Capa Negra, ambos em Porto. 

O-que-comer-Francesinha-A-Regaleira

3) Ginjinha

Outra pérola que não conhecíamos até chegar em Portugal e que acabou se revelando mais um amor a primeira vista, ou melhor, ao primeiro gole. A Ginjinha, que é feita a partir da maceração da ginja – fruta similar a cereja – é muito popular em Portugal, especialmente em Lisboa e Óbidos. A receita é simples: 1kg açúcar, 1kg ginja e 2,5 litros de aguardente. A garrafa é armazenada num lugar escuro durante um ano. O resultado? O “amor engarrafado”! Dois lugares ótimos para experimentar a danada são A Ginjinha e  Ginjinha Sem Rival

O-que-comer-Ginjinha-A-Ginjinha-ShutterstockFonte: Shutterstock

4) Prego

Um dos lanches mais tradicionais da culinária portuguesa, se não for o mais tradicional das sandes (vulgo sanduíches) típicas portuguesas. O prego no pão (porque se for no prato é chamado de bitoque) foi batizado com esse nome pelo jeito mal-ajambrado com o qual a carne utilizada no lanche era cortada. Conta-se que ela era tão, tão, tão dura que precisava ser martelada feito, hááááááá, prego. Teoricamente você pode experimentar um bom prego em qualquer lugar, mas nós provamos o da O Prego da Peixaria e gostamos muito!

O-que-comer-Prego-Cervejaria-Ramiro

5) Travesseiro de Sintra

Massa folhada, amêndoas trituradas, ovos, açúcar e canela. Mistura imbatível, não? Pois éééééé! Muitas das pessoas que antigamente iam até Sintra por conta das queijadas, hoje em dia viajam até a cidade atrás do travesseiro da Piriquita. Tem fila? Tem sim. Mas vale a pena? Opa se vale, ainda mais se você for um formigão como a gente aqui porque o travesseiro não é dos doces mais leves não! Chega a dar um arrepiozinho básico, mas você simplesmente não consegue parar de comer! Hehehehehe!

O-que-comer-Piriquita-Travesseiros-de-Sintra

6) Pastel de nata

Fato: é possível comer um pastel de nata literalmente em qualquer buraco em Lisboa. Outro fato: assim como não é em todo lugar que se come um brigadeiro gostoso de verdade, é bem provável que um pastel de nata vagabundo cruze o seu caminho enquanto você perambular em Lisboa. O original é o Fábrica Pastéis de Belém, que os turistas acabam conhecendo no dia em que visitam o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém. Os pastéis da Fabrica da Nata, NATA Lisboa e Confeitaria Nacional também são bem apreciados por quem entende do doce, mas a gente aqui particularmente morreu de amores pelo pastel da Pastelaria Aloma.

O-que-comer-Pastéis-de-Belém-Pastéis-de-Belém- 

7) Sardinha na brasa

Depois de quase duas semanas rodando por Portugal, eu tinha certeza que o Tadeu nunca mais seria capaz de chegar perto de uma sardinha na brasa com batatas quando voltasse para casa. Porque a foto que ilustra esse post é apenas UM dos pratos que ele mandou para dentro enquanto estivemos no país, outras muitas fotos semelhantes ficaram de fora, viu? Prato dos mais simples, pode ser provado literalmente em qualquer lugar e ter as famosas batatas substituídas por pão. Certeza que você está salivando agora…

O-que-comer-Sardinha-Em-qualquer-lugar

8) Pães de Deus

Ou qualquer outro pão vendido na Padaria Portuguesa! Siiim, porque a gente adora aloprar falando que todo padeiro é português, mas tem muita gente que volta de férias da terrinha sem experimentar um mísero pãozinho preparado por um legítimo padeiro portuga. Felizmente a Padaria Portuguesa se multiplica como os Gremlins e é muito fácil incluir uma no seu roteiro, já que elas estão literalmente em qualquer lugar. Além do famoso pão de Deus, a Padaria também oferece bolos caseiros, uma infinidade de sanduíches e até travesseiros de Sintra.

O-que-comer-Pão-de-Deus-A-Padaria-Portuguesa

9) Caldo Verde

Mais uma mistura sinônimo de sucesso: batatas, couve manteiga picada e linguiça cortada em rodelas. O caldo verde é tão presente na mesa do brasileiro durante o inverno, que tem muita gente que acredita que essa invenção é nossa, viu? Mas vamos ser justos? Foram os conterrâneos de Cabral que resolveram misturar ingredientes pouco usados normalmente e acabaram criando o famoso caldo, que foi inclusive eleito uma das 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa, acreditam? A gente infelizmente não conseguiu provar um caldo verde na região de onde ele é originário (entre Douro e Minho) e pedimos encarecidamente que você não perca essa oportunidade se ela cruzar o seu caminho!

O-que-comer-Caldo-Verde-Em-qualquer-lugar-ShutterstockFonte: Shutterstock

10) Loja das Conservas

Como a gente acredita que a viagem não precisa necessariamente acabar quando a gente desembarca de volta em casa, essa dica não poderia ficar de fora: a simpaticíssima Loja das Conservas. São mais de 300 tipos de conservas de peixe, para todos os gostos e para todos os bolsos. A loja é um projeto da Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe e mesmo que você não seja um grande fã de peixes em conserva, ela certamente será um colírio para os seus olhos. Quer fazer um agrado para alguém que te espera voltar de férias no Brasil? Passa na Loja das Conservas e seja feliz!

O-que-comer-Conservas-Lojas-das-Conservas


Isento-Rodape

Não seja egoísta... Compartilhe! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *