05 jul

Mais de Lisboa: Padrão dos Descobrimentos e Torre de Belém!

Estrategicamente localizado na beira do Rio Tejo, o Padrão dos Descobrimentos foi construído em 1960 para celebrar o quinto centenário da morte de Dom Henrique, popularmente conhecido como Infante de Sagres ou O Navegador. O monumento de 52m de altura, encomendado pelo governo de Salazar (símbolo dos quase 40 anos de uma ditadura que isolou Portugal do resto do mundo entre 1932 e 1968), homenageia os navegantes, patronos reais e todos os que participaram do rápido desenvolvimento da Era dos Descobrimentos português. O monumento, construído em concreto, pedra rosal extraída da cidade de Leiria e calcário de Sintra, rememora a expansão além-mar portuguesa, retrata um passado notável da nossa “matriz” e revela a importância de Dom Henrique para os portugueses.

Padrão-dos-Descobrimentos-002 Padrão-dos-Descobrimentos-005

O monumento tem a forma estilizada de uma caravela, com o brasão de Portugal nas laterais e a espada da Casa de Avis acima da entrada. Henrique, O Navegador aparece na proa com uma caravela na mão. Mais simbólico impossível! Em duas fileiras inclinadas nas laterais do monumento, há estátuas de pedra de heróis portugueses principalmente ligados à Era dos Descobrimentos. À direita de Henrique, estão Dom Manuel I, que segura esfera armilar (instrumento de navegação que estampou as bandeiras de várias colônias, incluindo a do Principado do Brasil de 1645 a 1816), o poeta Luís Vaz de Camões, com a sua mais célebre obra em mãos (“Os Lusíadas”, caso você não saiba) e outros tantos famosos navegadores, cartógrafos e reis, como Pedro Álvares Cabral, Fernão de Magalhães e Martim Afonso de Sousa. São 32 personalidades representadas e a única mulher retratada no Padrão é a mãe de Dom Henrique, Dona Filipa de Lencastre.

Padrão-dos-Descobrimentos-003 Padrão-dos-Descobrimentos-004

Ao norte do monumento, a enorme rosa-dos-ventos de 50 metros de diâmetro desenhada na calçada foi presente da África do Sul em 1960. O mapa central, enfeitado com sereias, peixes e navios, mostra as rotas dos descobrimentos nos séculos 15 e 16. Dentro do monumento, um elevador curioso conduz os visitantes até o sexto andar, onde uma escada leva ao topo e oferece uma visão ímpar sobre a cidade a 56 metros de altura. Ou seja, o Padrão é incrível quando visto do lado de fora e oferece vista igualmente maravilhosa quando observa a cidade a partir de seu mirante!

Padrão-dos-Descobrimentos-001

Distante pouco mais de um 1km do Padrão dos Descobrimentos, a Torre de Belém é outro grande marco entre as atrações turísticas de Portugal. Encomendada por Manuel I, a torre foi construída como uma fortaleza no meio do Rio Tejo e levou seis anos para ser construída. Ponto de partida dos navegadores que viajavam para descobrir as rotas de comércio, ela tornou-se mais um símbolo da grande era da expansão ultramarina de Portugal. Com o passar dos anos e principalmente com a construção de novas e mais modernas fortalezas, a Torre de Belém foi perdendo a sua função de defesa, assumindo mais tarde funções de controle aduaneiro, de telégrafo e até de farol. Ah, ela também foi prisão política e viu os seus armazéns transformados em masmorras, em períodos de instabilidade política como a ocupação filipina.

Torre-de-Belém-001 Torre-de-Belém-002

Na estrutura da Torre de Belém podemos identificar duas partes distintas: a torre propriamente dita, de tradição medieval, mais esguia e com quatro salas abobadadas, e o baluarte, de concepção moderna, mais largo e com a sua casamata (construção em forma de arco com a qual se cobrem espaços compreendidos entre muros, pilares ou colunas) onde, a toda a volta, se alinhavam a artilharia pesada.

Torre-de-Belém-003 Torre-de-Belém-004

A beleza da torre está principalmente na sua decoração externa: cordas esculpidas junto a pedra, sacadas ricamente trabalhadas, torres de vigia em estilo mourisco (estilo desenvolvido pelos árabes na Península Ibérica, repleto de adornos ricos, complexos e abstratos) e ameias peculiares (ameias são aquelas pequenas aberturas presentes nas muralhas de castelos e fortalezas, por onde os defensores observavam seus inimigos em formato de escudo).

Torre-de-Belém-005 Torre-de-Belém-006

Padrão dos Descobrimentos
Avenida Brasília. Funcionamento: de Março a Setembro das 10h00 às 19h00 e Outubro a Fevereiro das 10h00 às 18h00. Entrada: € 4 (simples),  € 10 (família: 2 adultos mais 2 jovens entre 12 e 18 anos, € 2 (meia entrada para estudantes e idosos) e € 3 (Lisboa Card). Fechado nos dias 01/janeiro, 01/maio e 25/dezembro.

Torre de Belém
Avenida Brasília. Funcionamento: de Maio a Setembro das 10h00 às 18h30 e Outubro a Abril das 10h00 às 17h30. Entrada: € 6 (simples) e € 3 (meia entrada para estudantes e idosos) e € 3 (Lisboa Card). Fechada às segundas-feiras e nos dias 01/janeiro, domingo de Páscoa, 01/maio, 13/junho e 25/dezembro.

 

Isento-Rodape

Não seja egoísta... Compartilhe! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *